Projetores Comerciais – Guia de Compras

Guia de Compra Projetores Comerciais Leve

Como escolher projetores Comerciais? Por onde começar?

Encontrar um projetor para objetivos comerciais é mais fácil do que você imagina. Somos bombardeados com inúmeros equipamentos e informações sobre cada um e não sabemos como encontrar uma especificação que se adapte as nossas necessidades. Muitas vezes, fazemos pior: realizamos  escolhas  com base em configurações, e sequer chegamos a parar para pensar qual é a nossa real necessidade.

Mas o que devo considerar quando vou atrás de um projetor para fins comerciais? Ao fazer as quatro questões abaixo, você obterá todas as respostas que precisa para continuar sua procura por um bom projetor:

• Qual é a Resolução que você precisa?
• Quanto Brilho ele deve ter?
• É importante que seja Portátil ou Leve?
• Qual é o seu Orçamento?

Se você tem interesse apenas em realizar um aluguel de projetor, este guia funcionará melhor para você.

Nas próximas páginas, entrarei de forma mais profunda em cada um dos temas justamente para lhe  mostrar todas as opções que existem para cada pergunta, lhe dando a possibilidade de escolher a que melhor atenderá sua necessidades. Vamos lá?

 

1. Resolução

resolution

A quantidade de dados que conseguem ser mostrados na tela é determinada pela solução do projetor.  A resolução indica o número de pixels que um projetor possuí para criar a imagem. Quando mais pixels, maior a resolução.

A resolução é definida por dois números, como por exemplo: 1024×768 . O primeiro número indica quantos pixels existem em cada linha, enquanto o segundo número demonstra o número de pixels por coluna. Se você multiplicar um número pelo outro, terá o número de pixels que seu projetor tem (neste caso 1.024.000).
Existem outras formas de representar a Resolução de um equipamento. A resolução 1024×768, por exemplo, também é chamada de XGA ou eXtended Graphics Array. Como estes termos não são fáceis de serem decorados, vale mais a pena você olhar o gráfico abaixo ou pesquisar no google cada vez que necessitar.

resolution-chart-1

fonte: http://www.projectorpeople.com/resources/projector-resolution.asp

 

1. Resolução

Projetores de alta resolução conseguem mostrar mais detalhes do algum com menor resolução. Como possuem um maior número de pixels por centímetro quadrado, cada pixel é menor, e se tornam menos visíveis. Com isso, pontilhados desaparecem.
Projetores com menor resolução são muito mais baratos, e eles conseguem produzir imagens com tanto brilho e atratividade do que projetores de alta resolução. Neste caso, vai depender muito se você precisa de imagens incríveis e em movimentação ou do seu orçamento.

Se a sua necessidade de uso é composta principalmente por apresentações no powerpoint, gráficos, planilhas e apresentações de negócio, você realmente não precisa mais do que um projetor SVGA (800X600). Se ainda estiver dentro do orçamento, você também pode optar por um WXGA (1280X800).

Agora se você for utilizá-lo para desenhos de engenharia, fotografias digitais, planilhas complexas de excel ou qualquer arquivo de natureza bastante técnica, é interessante utilizar um projetor SXGA+ (1400 x 1050) ou maior para ter uma boa acuracidade.

Combinando o Computador com o Projetor

Um item interessante e importante de se notar, é que a resolução nativa do projetor deve ser compatível com a resolução do computador que normalmente é usado na apresentação. Só quando os dois estão alinhados neste quesito é que se obtêm todo o desempenho do projetor.

Se elas não estiverem compatíveis, não há problema, o equipamento funcionará do mesmo jeito, mas com uma qualidade menor. O processo de converter diferentes entradas de sinal para o formato que é nativo para o projetor é chamado de escalonamento. Transformar uma resolução baixa é conhecida como “up-conversion”, enquanto transformar uma imagem larga em uma menor é chamado de compressão. Alguns projetores são ótimos em realizar o escalonamento, resultando em imagens muito boas. Esta qualidade varia de projetor para projetor, e a tecnologia anda sendo alterada e melhorada constantemente.

2. Brilho

Os projetores vem com uma grande variedade de lampadas e potência de iluminação. Estas, são mensuradas em ANSI lumens. Quanto maior o valor dos ANSI lumens, maior a saída de luz do projetor, e é claro, maior o preço.

 

Como definir o quanto de Brilho preciso?

Quantas pessoas estarão tipicamente na sala? – Esse fator ajuda a determinar qual será o tamanho da imagem necessário para que todos – independente de onde estiverem posicionados na sala – consigam ter uma boa visão do que está sendo apresentado.

Quanta luz há neste local? – Salas escuras são o ambiente perfeito para tirar o máximo proveito de um projetor. Em salas de reunião, infelizmente, é necessário pelo menos um pouco de luz para que todos consigam realizar anotações e para que haja contato visual entre os participantes. Analisar se a sala permite regulagem de luz – ou se apenas é possível desligar e ligar – e se existem cortinas e o quanto elas cortam de luz é de extrema importância, já que uma sala sem essas opções necessita de um aparelho com maior quantidade de ANSI lumens.

Que tipo de tela está disponível? – Algumas telas de alta reflexão conseguem sanar o problema de um projetor de baixo brilho. Mas o oposto também é uma verdade. Se não houver nenhuma tela no local a ser utilizado, um projetor perde qualidade de imagem, visto que paredes possuem uma refletividade baixa.

Qual é o seu tipo de uso? – Treinamentos, reuniões e grupos de trabalho demandam mais luz, por conta das interações face a face e as anotações. Apresentações de gráficos, vídeos e fotos normalmente ocorrem com a luz apagada, colaborando para uma menor necessidade de brilho. Se baseie sempre em sua maior necessidade para definir qual deverá ser seu brilho.

O que existe no mercado?
• Menos de 2000 lumens – Este tipo de projetor é tipicamente pequeno e bastante portátil, ou extremamente barato. Servem para apresentar videos de treinamento ou fotografias em ambientes escuros, mas tem problemas quando uma sala tem um pouco de luz e/ou não possuem uma tela refletora.
• De 2000 até 3000 lumens – este tipo de aparelho é um nível acima em questão que performance e preço. Funcionam muito bem para salas de conferencia e salas de aula. As apresentações devem ser feitas com a luz baixa para obter uma melhor visão. Salas completamente escuras não são necessárias.
• De 3000 até 4500 lumens – Estes são aparelhos de alta-performance para serem usados em grandes salas de conferencia e salas de aula. Eles oferecem maior flexibilidade quando o assunto é a luz ambiente, já que a imagem permanece nítida mesmo quando a luz está acessa.
 Acima de 4500 lumens – Estes tipos de projetores vão até a escala de 12000 lumens são bastante específicos – e caros – e atendem salas imensas, igrejas, auditórios e shows.

 

3. Qual deve ser o peso?

Aqui não há muito o que falar. Se você viaja bastante e precisa levar um projetor consigo, é claro que precisará de um equipamento leve (Entre 1 e 2Kg é uma bom peso.) Agora se ele fica parado no mesmo lugar sempre, não importará o seu tamanho ou peso, e sim a usabilidade. Compare este com todas as outras variáveis.

4. Preço

Existem funcionalidades que são de extrema importância para cada tipo de usuário e que também aumentam o valor do equipamento, então é interessante fazer uma relação entre o orçamento e as necessidades.

Lentes de Zoom – As lentes de Zoom te dão a capacidade de manter o tamanho de imagem em diferentes distâncias, já que aumenta o tamanho da tela. Existem opções de 1.2x, até 2x ou mais. Este tipo de funcionalidade é importante para quem viaja bastante com o projetor, ou para empresas que possuem diferentes tamanhos de sala e alterna bastante o local onde estão posicionados.

Keystone Correction – Dependendo do posicionamento do projetor perante a tela, a imagem pode não formar um retângulo perfeito, formando uma forma um pouco mais parecida com um trapézio. Para projetores que não possuem lentes que se deslocam, é necessário utilizar o sistema de Keystone Correction para corrigir o problema. Essa é uma funcionalidade muito importante para aqueles viajam bastante e utilizam o equipamento em diversos locais, ou para espaços em que o projetor não fica localizado exatamente na frente da tela e na altura correta.

Multiplas portas e de Sinais Diferentes: A maioria dos projetores aceita os sinais de RGB/Computer, Composite Video e S-video. Alguns possuem entradas para YPbPr/YCbCr também. Atualmente, existem duas novas entradas de sinal que estão sendo bastante valorizadas e que devem estar presentes no equipamento. O HDMI e o DVI. Além disso, pode ser interessante possuir mais de uma entrada dessas opções (principalmente de RGB) para facilitar a operação em grandes salas de reunião

Projeção sem computador: Alguns projetores mais recentes estão saindo de fábrica com a opção de visualização de alguns tipos de arquivos diretamente no equipamento – sem a necessidade de um computador. Fotos, videos, apresentações e planilhas são os principais documentos capazes de serem reconhecidos, então fique atento as especificações. A leitura dos arquivos são feitas a partir de cartões SD (que são muito comuns em câmeras fotográficas) e USB. Uma dica é SEMPRE testar os arquivos no projetor antes de usá-lo.

 

E AGORA?

Agora que você já sabe o que precisa no seu projetor, navegue pela aba de projetores comerciais para encontrar diversas análises e listas com os melhores equipamentos desta categoria!

Fique atento também as ofertas da semana e ao post 15 projetores que valem a pena! Lá você pode encontrar o projetor que queria com um preço incrível!

Deixe um comentário!